Renato Gaúcho era o combustível que faltava no Flamengo?

Renato Gaúcho, ex jogador e atual técnico do Flamengo

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Treinador Renato Gaúcho tem início promissor de trabalho com números que impressionam clube, jogadores e torcida.

O primeiro jogo, o de ida contra o Defensa y Justicia pelas oitavas da Libertadores não convenceu torcedores e comentaristas com uma atuação discreta e sem inspiração, apesar da vitória. Mas foi apenas o 1º ato. Já na segunda apresentação da equipe, contra o Bahia pelo Brasileirão, viu-se outro time em campo e mostrando a postura ofensiva que a torcida cobra e (mal) se acostumou na áurea temporada com Jorge Jesus. Goleadas nesse e nos 3 jogos seguintes que empolgou a Nação e deixou os adversários com orelhas em pé e olhos arregalados. Não parece mais o Flamengo que vencia e não convencia de Rogério Ceni.

Renato Gaúcho sendo apresentado pela Diretoria do Flamengo. Créditos: Coluna do Fla

Atropelando adversários com goleadas avassaladoras

Após a estreia do comando da equipe com vitória na Libertadores por placar mínimo e pouca inspiração, o Flamengo de Renato Gaúcho parece não tomar conhecimento dos seus adversários. Goleadas de 5 x 0 sobre o Bahia pelo Brasileirão, 4 x 1 no jogo de volta da Libertadores contra o Defensa y Justicia, 5 x 1 contra o São Paulo no Brasileiro e 6 x 0 no contra o ABC no jogo de ida das oitavas de finais da Copa do Brasil. O saldo das atuações: 5 jogos, 5 vitórias, 21 marcados e apenas 2 sofridos. Foi o melhor início no clube no século XXI entre 44 técnicos no período, nem Jorge Jesus teve um início tão avassalador. Antes, o melhor início de um técnico rubro-negro foi com Cuca em 2009.

Renato comemorando com os jogadores vitória do Flamengo. Créditos: goal.com

Resultados e goleadas que quebram tabus e melhoram números históricos

Vale destacar também a diferença dos adversários da era Cuca: Com ele, o Flamengo venceu Friburguense, Bangu, Volta Redonda e Mesquita. Desta vez, com Renato, o time venceu por duas vezes e goleou o Defensa y Justicia, atual campeão da Sulamericana além de Bahia, São Paulo (esse obtendo a maior vitória do confronto em Campeonatos Brasileiro) e na última partida o ABC pela Copa do Brasil, ou seja, adversários e competições de maior expressão se comparados a campanha com Cuca há 11 anos. Ainda que se considere o fato do elenco atual ser mais forte do que o plantel de jogadores a disposição de Cuca em 2009, há mais qualidade no trabalho com os resultados recentes.

Injeção de ânimo a jogadores em baixa e astral do elenco renovado

Rogério Ceni rendeu bons frutos ao clube mas nem tudo parecia ser um mar de rosas, sobretudo com jogadores coadjuvantes. Michael e Vitinho por exemplo viviam um infernal astral constante a ponto de terem esgotado a paciência do torcedor. Renato por sua vez deu carinho e atenção a eles e principalmente credibilidade. Vitinho mais animado já marcou 3 gols sob a batuta do novo comandante e Michael, virou uma espécie de talismã jogando mais solto e objetivo pelos lados. Os jogadores também relatam o ânimo e motivação dados por Renato ao elenco, há uma grande motivação pelo trabalho realizado e o resgate da confiança da equipe após as últimas derrotas com Ceni.

Renato Gaúcho abraçando o elenco rubro-negro. Créditos: O Dia.

Novo ano de ouro? Rumo ao enea?

Com os resultados atuais, os torcedores mais otimistas já estão requisitando todas as taças restantes até o fim do ano. De fato, o início do trabalho é extremamente animador, Renato parece completar o Flamengo e vice-versa num casamento sem defeitos, porém a vida não é um mar de rosas, nem toda vitória vai ser com goleada e nem todo jogo vai ter vitória. É nesse momento que torcida, jogadores e clubes precisam estar atentos e unidos. Acreditamos sim, que a equipe voltou a lista de candidatos ao título brasileiro mas ainda há um longo campeonato e uma Libertadores repleta de grandes equipes para se saber até aonde o craque da Copa União de 87 pode dar novas alegrias a Nação.

Renato Gaúcho e Gabi em grande início de parceria. Créditos: FlamengoRJ

Veja também:

Flamengo goleia ABC no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil

Há 50 anos, o Galinho fazia sua estreia como profissional no Maracanã

Bem Vindo ao Redação Rubro Negra