Novo programa de Sócio Torcedor não emplacou e número de associados despenca

FotoJet

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Proibição de público nos estádios, vantagens como descontos e prioridades na compra de ingressos que saíram dos diversos planos derrubaram os altos números de associados 

Para muitos especialistas, o maior inimigo do Flamengo gerado pela pandemia da Covid-19 foi a proibição de público nos estádios. Os protocolos sanitários que afastaram dos jogos o maior e mais valioso patrimônio do clube vem trazendo déficits tanto no aspecto motivacional do time durante as partidas quanto na arrecadação para se manter o elogiado equilíbrio financeiro. Neste cenário, o novo programa de Sócio Torcedor não emplacou e despenca o número de associados. Faltam motivações para que a torcida volte a se envolver mais intensamente aos programas.

Os números não mentem jamais

Até março do ano passado, o Flamengo tinha cerca de 125 mil sócios, um dos maiores quadros de programa de Sócio Torcedor do país. Segundo apurou o jornal Lance!, mesmo com uma grande reformulação no programa, o clube não conseguiu manter o público ativo e viu o número de associados despencar em 57% nos últimos 15 meses. De acordo com a contagem do site oficial do “Nação”, o Rubro-Negro tem um total de 52.956 sócios-torcedores (número conferido em 8 de julho de 2021).

Novo programa de Sócio Torcedor que não encanta associados

Além da proibição de público por causa da pandemia, fato que a diretoria do clube busca incessantemente possibilidades de liberação, o novo Programa de Sócio Torcedor não emplacou pois perdeu justamente seus maiores atrativos: o desconto e a prioridade na compra de ingressos. Além disso, os altos preços dos planos, em comparação a programas de outros clubes, e a crise financeira também impactaram na perda de associados.

Planos do Novo Programa de Sócio Torcedor. Fonte: https://www.nrnoficial.com.br/

Impacto direto no faturamento

Não bastasse a falta de público nos estádios com arrecadação zero na venda de ingressos, o Novo programa de Sócio Torcedor despencou não só o de número associados, como a arrecadação do clube. O clube faturou cerca de R$ 62 milhões com o “Nação” em 2020. Na temporada 2019, o montante arrecadado era praticamente o mesmo (R$ 61,8 milhões) , mas o clube esperava um aumento significativo na receita se mantivesse a média de 120 mil sócios. No orçamento para 2020, definido e divulgado antes do surto da Covid-19, o valor previsto era de R$ 96 milhões.

Mudança no nome com expectativa de melhorias

Buscando uma melhoria na modalidade, em outubro de 2020, o programa de Sócio Torcedor mudou seu nome para “Nação”. Houve mudança também na estrutura do plano, promessa de melhorias e inovações, mas até o momento não se observa grandes avanços, embora o vice-presidente de marketing a época do lançamento do plano, Gustavo Oliveira, rebatia o contrário:

“Tem muita coisa de conteúdo exclusivo. A FlaTV trabalhando muito, e terão programas exclusivos para o sócio-torcedor, muita coisa referente a troca da pontuação: camisas, ingressos. Tem um programa que acho espetacular que é um estímulo ao pequeno empreendedor, ainda mais neste momento. Sendo sócio, este poderá oferecer um pequeno específico a outros sócios, e terá seu nome colocado na lista de empresas que oferecem desconto aos sócios. Vamos abrir, a partir do dia 28, um processo de cadastramento de empresas pequenas que terão desconto para esse sócio-torcedor empreendedor.”

Gustavo Oliveira
Coletiva de lançamento dos novos planos. Fonte: https://www.lance.com.br/flamengo

O Torcedor precisa voltar ao estádio para que volte o Sócio

Notoriamente o Novo programa de Sócio Torcedor precisa de uma nova reformulação ou de uma atuação mais incisiva no que foi prometido ao Sócio para que se evite que o número de associados despenque. Sabe-se que esse produto foi criado com o intuito primário de ajudar o clube seja qual for em princípio a circunstância. No entanto, seja torcedor ou sócio, a mola propulsora dos adeptos rubro-negros é o assento da arquibancada. Sendo assim, a melhoria significativa desse quadro apenas se dará a partir do momento em que o maior patrimônio do clube, a nação rubro-negra possa gozar novamente do seu maior prazer, que é o de esgotar sua voz nos estádios de todo o Brasil. E que tal feito possa ser retomado com segurança sanitária na mesma proporção da paixão do torcedor pelo futebol.

Nação Rubro-Negra no Maracanã. Fonte: www.verminososporfutebol.com.br

Veja também:

Bem Vindo ao Redação Rubro Negra