Capitão Diego Ribas: as conquistas desde a revelação até 2021

Diego-Ribas-Flamengo-Redação-Rubro-Negra

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Conheça um pouco da história do Capitão Diego Ribas

O craque Diego Ribas faz parte da história do futebol brasileiro. Revelado em meio a estrelas e com um legado na Europa, ele é hoje um dos principais nomes dos nossos campos. O quanto você sabe sobre ele?

Diego se tornou famoso pela dupla que fazia com Robinho, no lendário time do Santos de 2002 que levou o Campeonato Brasileiro e, depois, brilhou na Copa Libertadores da América. Ele vestia a camisa 10 que já foi do craque Pelé (Rei só o Zico), e fez história no alvinegro praiano.

Com tanta visibilidade conquistada depois dessa e várias outras vitórias, Diego atraiu a atenção dos grandes clubes da Europa. Em 2004, ele fechou acordo com o Porto, de Portugal, por 7 milhões de euros.

Diego-Ribas-Porto-Redacao-Rubro-Negra

Hoje, Diego está de volta ao Brasil, atuando no Flamengo e trazendo muitas conquistas para o rubro negro. Ele também é bastante engajado em causas sociais, buscando ser um exemplo tanto dentro como fora de campo.

Quer saber mais sobre o jogador Diego Ribas? Então, confira as informações do post a seguir!

Início no futebol

Diego Ribas da Cunha nasceu em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, em 28 de fevereiro de 1985. Desde muito criança, já mostrava talento e predileção pela bola. Quando completou seis anos de idade, os pais o levaram para começar a treinar na divisão infantil do Comercial de Ribeirão Preto.

Com nove anos, chamou tanta atenção que foi convidado a jogar pelo Paulistinha de São Carlos. Nessa época, chegou a disputar torneios no Chile e na Argentina. Depois, começou a treinar no São Paulo Futebol Clube, mas não se adaptou ao time e optou por descer a serra em direção ao Santos.

No alvinegro praiano, integrou a equipe de juniores tendo como rumo o time profissional.

Revelação no Santos

Diego Ribas entrou para o elenco profissional do Santos em 2002, quando tinha 16 anos. Na época, o alvinegro passava a ser comandado pelo técnico Leão, que optou por manter o jogador no time. Ele e Robinho eram vistos como as principais promessas do time.

E essas promessas se cumpriram. Diego e Robinho se tornaram verdadeiras estrelas ao colecionar gols e vitórias com o Santos a partir daquele ano. A equipe conquistou o Campeonato Brasileiro e, no ano seguinte, disputou a Taça Libertadores da América tendo Diego como capitão.

Ao mesmo tempo, Diego já havia sido escalado para a Seleção Brasileira e começava a juntar vitórias também com a camisa verde e amarela. Ele foi decisivo para o Brasil na conquista da Copa América de 2004.

Ida à Europa

Depois de jogar mais uma Taça Libertadores da América pelo Santos e a Copa América no Peru, Diego Ribas acertou a transferência para o Futebol Clube do Porto, em Portugal. A ida ao time português dava garantia de escalação ao brasileiro e ele foi recebido como grande atração por lá.

Diego teve ótimas atuações jogando com a camisa do Porto. O título mais importante veio em 2004, quando ajudou a equipe a vencer a Super Taça de Portugal e o Mundial de Clubes em cima do Once Caldas da Colômbia. Ele também recebeu o Troféu Dragão dos torcedores pela atuação no Campeonato Português e na Liga dos Campeões da UEFA.

Em 2006, Diego deixou o Porto para jogar pelo Werder Bremen, na Alemanha. Ele atuou pelo time alemão por três anos, depois indo para o Juventus-ITA. Esse era o resultado de dois anos de negociações com o time italiano.

Afastamento e empréstimo

Diego ficou no Juventus até 2010, quando acertou seu retorno ao futebol alemão. Dessa vez, ia jogar pelo Wolfsburg. No entanto, teve dificuldades para continuar gerando os bons resultados da época do Werder Bremen, sendo afastado pelo treinador ao final da temporada 2010-11.

Nessa época, ficou acertado o empréstimo de Diego ao Atlético de Madrid. Ele ficaria apenas uma temporada no time espanhol, que foi o suficiente para levar a equipe a bons resultados na UEFA Europa League.

Ao voltar do empréstimo, Diego acertou uma ida definitiva para o Atlético de Madrid. Ele deixou a Alemanha em 2014, logo no último dia da janela de transferências. Depois, ficou três anos no Fenerbahçe, da Turquia aonde teve momentos de altos e baixos, mas foi muito querido no clube e também pela torcida.

Diego-Ribas-fenerbahce-Redacao-Rubro-Negra.

Diego no Flamengo

Diego assinou com o Flamengo em 2016 após uma longa novela. Estavam encerrados os seus 12 anos de futebol na Europa, marcando o seu retorno ao Brasil para jogar pelo rubro negro. Por aqui, ele somente havia jogado no Santos, que o revelou.

A chegada do craque ao rubro negro levou a recordes de visualizações nos canais do clube. Nessa época, ele também ficou nos trending topics do Twitter e bateu recordes de acessos em suas fotos nas redes sociais.

A estreia com a camisa do Flamengo aconteceu em agosto de 2016, em confronto contra o Grêmio. Ele marcou um dos gols da vitória de 2 a 1 contra o tricolor gaúcho. Na partida seguinte, contra o Chapecoense, voltou a marcar.

Diego se destaca também por sua liderança tanto dentro quanto fora de campo, é reconhecido por jogadores, dirigentes e parte da torcida como o principal líder do elenco rubro negro.

A temporada de 2019 foi a principal do jogador que apesar de amargar o banco de reservas do time e ter sofrido a pior lesão da carreira; Diego foi fundamental na conquista da Libertadores onde participou decisivamente dos dois lances de gols do Flamengo na final contra o River Plate da Argentina.

Envolvimento com ações sociais

Fora de campo Diego Ribas também é craque e é bastante envolvido com projetos sociais. Um em especial tem significado particular para ele: o engajamento com a luta em prevenção ao suicídio, tendo como motivador um trauma sofrido na infância da esposa.

Tudo começou em 2020, quando Diego recebeu a notícia de que um jovem torcedor havia sido internado com depressão após a separação dos pais. Ele se ofereceu para ajudar, indo até o hospital para visitar o garoto após o jogo.

A esposa de Diego, Bruna Letícia, perdeu o pai ainda criança para o suicídio. Desde então, essa causa tem valor especial para ela e foi absorvida pelo jogador. Eles sempre estão se envolvendo em ações de conscientização e prestando apoio a quem sofre de depressão.

Diego Ribas é um dos principais nomes da história do futebol brasileiro. Formado nas categorias de base do Santos, cresceu em meio aos craques e se consolidou como um gerador de bons resultados. Na ida à Europa, passou por grandes clubes e contribuiu para grandes vitórias em campeonatos nacionais e internacionais. Hoje, de volta ao Brasil, ele pode dar continuidade a essa história.

Qual é o seu momento preferido da carreira de Diego Ribas? Deixe um comentário com as suas impressões!

Quer saber as ultimas notícias do Flamengo ? Clique AQUI

Quer participar do grupo do Diego Ribas no Telegram? clique AQUI

Postes Recentes

Bem Vindo ao Redação Rubro Negra