Renato ou o coque samurai? Michael assume protagonismo em momento decisivo para o Flamengo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Michael
Certicação por Equivalência em 45 dias

No elenco do Flamengo desde o início de 2020, parece que finalmente Michael deixou para trás o excesso de críticas e partidas irregulares. O atleta de 25 anos chegou ao clube com status de reforço de peso após ter sido eleito pela ESPN a revelação do Campeonato Brasileiro de 2019. O Rubro Negro na ocasião desembolsou cerca de 39 milhões de reais para tirar o jogador do Goiás, à pedido do ex-técnico Jorge Jesus.

Na coletiva de apresentação de Michael, o diretor de futebol Marcos Braz, enfatizou a força do Flamengo no mercado e agradeceu o esforço do atleta que desde o início das negociações teve o clube como prioridade, mesmo com propostas de outros grandes clubes do futebol brasileiro em mesa. O jogador por sua vez, se mostrou grato pela oportunidade e prometeu demonstrar em campo.

“Agora tenho que responder dentro de campo, mostrar que valeu a pena. Pesou a grandeza do clube.” – disse Michael.

Início de silêncio e de medo

O choque pela posição de coadjuvante no Rio de Janeiro em relação ao papel de protagonista que tinha em Goiânia deixou Michael em depressão. Não por vaidade, mas pela marcação da torcida que fez o atleta procurar ajuda médica e se unir ainda mais com o elenco. O jogador revelou ao “Canal Barbaridades” os momentos difíceis que enfrentou.

Eu tive depressão no ano passado, sofri muito com isso. Na época, eu estava no hotel e quis me suicidar. Me veio pensamentos ruins e eu queria saber como era me jogar do prédio. Então, eu gritei por socorro, pela minha mulher, pelo doutor Tannure, Diego Ribas, Diego Alves, Filipe Luís, o Rafinha, o Marcos Braz também. Eles me fizeram ser querido, ser abraçado. Eles tiveram um cuidado comigo, que ninguém antes tinha feito.

Números de Michael em 2020

  • 43 jogos (10 como titular) 20 pelo Brasileirão, 13 pelo Carioca, 5 pela Libertadores, 3 pela Copa do Brasil, 1 pela Supercopa e 1 pela Recopa;
  • 4 gols (3 no Carioca e 1 na Copa do Brasil);
  • 4 assistências

Tentativa de se firmar com Ceni

Após a conquista do Brasileirão 2020, os principais jogadores do elenco receberam alguns dias de folga, com isso os jovens da base receberam a oportunidade de começar a disputa do Estadual. Recuperado da depressão, Michael se colocou à disposição para integrar o elenco sub-20, o camisa 19 chegou a ser utilizado pelo técnico Mauricinho porém rendeu abaixo do esperado.

Na atual temporada, o Flamengo tem contado com constantes desfalques, seja por convocações para seleções, seja por lesões. Por isso, mesmo não rendendo no Carioca, Michael passou a receber oportunidades na equipe titular ainda com o Rogério Ceni. Em alguns jogos sem brilho, Ceni explicou a insistência no atleta.

– É um jogador que colabora muito na recomposição. O Flamengo investiu muito dinheiro nele quando trouxe e deve ter visto coisas boas no Michael. Estamos tentando colocá-lo e dar confiança. – disse Ceni.

Renato ou o coque samurai?

Desde a chegada de Renato Gaúcho ao Mais Querido, Michael cresceu de produção e se tornou uma opção confiável dentro do elenco. O jogador atribui a boa fase ao “paizão” como se refere ao Renato, mas também acredita no seu visual. A engrenagem do atleta na temporada coincide com o tempo do seu coque samurai, mas os números refletem o cuidado especial do treinador.

Eu tenho vivido um momento muito feliz aqui dentro. Eu considero muito ele (Renato) pelo carinho, atenção que ele me deu desde sempre. Como brinco todos os dias no CT, ele é como um paizão mesmo, me dá apoio, carinho, conselho, puxa a minha orelha também quando precisa, mas sou muito grato pelo que ele fez na minha vida, e aos meus companheiros, porque sem eles não tínhamos conseguido vencer hoje – disse Michael, em entrevista ao Premiere.

Michael está chutando pra longe cada vez mais a desconfiança da torcida. Amanhã, às 19h, o Flamengo recebe o Juventude no Maracanã, pela 26ª rodada do Brasileirão e o “Micha” terá mais uma chance de assumir o protagonismo desse Flamengo desfalcado pela Data FIFA e lesões.

VEJA TAMBÉM

Pedro - Flamengo x Athletico-PR

Pra quebrar o novo acordo

Flamengo encara o fluminenCe, que tem dado sorte em Clássicos não decisivos contra o rubro-negro Tempos atrás o acordo não escrito era com o Vasco.

Bem Vindo ao Redação Rubro Negra