Início Tropas russas chegam a estrada-chave na saída de cidades de Donbass

Tropas russas chegam a estrada-chave na saída de cidades de Donbass

por Leonardo Monteiro
0 comentário
Guerra da Ucrania Russi redacao

Forças russas em avanço chegaram perto de cercar tropas ucranianas no leste do país, tomando posições temporariamente na última rodovia na saída de duas cidades cruciais sob comando da Ucrânia, antes de serem forçadas a recuar, segundo informações de um oficial ucraniano nesta quinta-feira (26).

A tomada da estrada isolaria tropas ucranianas restantes no leste do país, e poderia dar vantagem significativa à Rússia na região.

A Rússia, que invadiu a Ucrânia em 24 de fevereiro, optou por recuar dos arredores da capital Kiev e investir em regiões do leste do país – área mais próxima à fronteira com a Rússia e com a presença de grupos separatistas. Controlando a região do Donbass, onde estão localizadas as autodeclaradas (e reconhecidas por Vladimir Putin) Repúblicas Populares de Donetsk e Luhansk, e a península da Crimeia, tomada em 2014, a Rússia criaria uma área importante sob seu comando no território ucraniano.

Leia mais

  • Dois soldados russos se declaram culpados em novo julgamento de crimes de guerra

     

  • Veja os impactos econômicos com a possível adesão de Finlândia e Suécia à Otan

     

  • Ucrânia diz ter encontrado cerca de 200 corpos em porão de prédio em Mariupol

     

Na região de Donetsk fica a cidade portuária de Mariupol, que sofreu com bombardeios e está sob controle russo. A usina siderúrgica de Azovstal era considerada como um dos últimos focos de resistência ucraniana em Mariupol, mas acabou sendo tomada pelos russos na última sexta-feira (20), de acordo com o exército da Rússia.

Na quinta-feira (26), um oficial sênior do exército da Ucrânia disse durante uma atualização que a Rússia estava a frente na luta na região de Luhansk.

“A Rússia tem a vantagem, mas estamos fazendo tudo o que podemos”, disse o general Oleksiy Gromov.

Bombardeios em Kharkiv

Pelo menos quatro civis foram mortos, e muitos outros feridos, durante bombardeio em Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, na quinta-feira, segundo as autoridades locais.

“Os invasores estão bombardeando a região central novamente”, disse o governador da região Oleh Synehubov através de mensagem no Telegram.

Após períodos de conflito intenso, a região aparentava estar mais calma nos últimos dias com a retomada de territórios nos arredores pelas tropas ucranianas, forçando um recuo dos russos.

Leia também : A telemedicina na Guerra da Ucrânia (e nas nossas batalhas internas)

O serviço de metrô havia sido retomado na terça-feira (24), e as autoridades pediram que as pessoas que estavam usando as estações como abrigos se retirassem.

  • Tropas russas
    1 de 42Equipamentos militares e tanques russos destruídos são expostos em praça em Kiev, em 23 de maio de 2022

    Crédito: Anadolu Agency via Getty Images

  • Tropas russas
    2 de 42Uma criança usa o balanço em um parque infantil no exterior de um prédio residencial danificado por um míssil em 25 de fevereiro de 2022, em Kiev, na Ucrânia

    Crédito: Pierre Crom/Getty Images

  • Tropas Ucranianas
    3 de 42Soldados do exército ucraniano em Soledar, na Ucrânia, em 27 de fevereiro de 2022

    Crédito: Scott Peterson/Getty Images

  • 4 de 42Civis participam de treinamento em unidade da Defesa Territorial de Kiev

    Crédito: Getty Images

  • 5 de 42Edifícios destruídos são vistos em 3 de março de 2022, em Irpin, na Ucrânia

    Crédito: Chris McGrath/Getty Images

  • 6 de 42Passageiros deixam estação de trem após desembarcar em Lviv, na Ucrânia, fugindo do leste do país, região onde os conflitos são mais intensos, em 11 de março de 2022

    Crédito: Dan Kitwood/Getty Images

  • 7 de 42Homem empurra sua bicicleta em meio aos destroços e veículos militares russos em uma rua em Bucha, na Ucrânia, em 6 de abril de 2022. A cidade foi palco de diversas mortes de civis

    Crédito: Chris McGrath/Getty Images

  • 8 de 42Um instrutor guia um civil durante um treinamento militar conduzido pela Unidade de Defesa Territorial Cristã, em 19 de fevereiro de 2022 em Kev, na Ucrânia, poucos dias antes da invasão

    Crédito: Chris McGrath/Getty Images

  • 9 de 42Voluntário ajuda a fazer coquetéis molotov no porão de um abrigo antibombas em 26 de fevereiro de 2022, em Kiev, na Ucrânia

    Crédito: Chris McGrath/Getty Images

  • 10 de 42Soldado de 21 anos em combate em Verkhnotoretske, na Ucrânia

    Crédito: Gaelle Girbes/Getty Images

  • 11 de 42Soldado ucraniano segura fuzil de assalto AK-74 na região de Donetsk

    Crédito: 13/04/2022 REUTERS/Serhii Nuzhnenko

  • 12 de 42Ataques e movimentações das tropas russas provocaram destruição em floresta na região de Irpin, na Ucrânia (1/4/2022)

    Crédito: Metin Aktas/Anadolu Agency via Getty Images

  • 13 de 42Escombros de prédio destruído na região de Donbass, no leste da Ucrânia

    Crédito: SOPA Images/LightRocket via Gett

  • 14 de 42Vista aérea de prédio residencial destruído após bombardeios russos em Kharkiv, na Ucrânia

    Crédito: John Moore/Getty Images

  • 15 de 42Prédio destruído por ataque aéreo durante invasão da Ucrânia pela Rússia em Bakhmut, na região ucraniana de Donetsk

    Crédito: 19/05/2022 Polícia da região de Donetsk/Divulgação via REUTERS

  • 16 de 42Prédio residencial destruído na cidade ucraniana de Mariupol

    Crédito: 15/05/2022 REUTERS/Pavel Klimov

  • 17 de 42Militar ucraniano ao lado de tanque russo destruído perto do vilarejo de Staryi Saltiv, na região de Kharkiv

    Crédito: 09/05/2022REUTERS/Vitalii Hnidyi

  • 18 de 42Local de shopping center destruído durante invasão da Ucrânia pela Rússia na cidade ucraniana de Odessa

    Crédito: Reuters / Igor Tkachenko

  • 19 de 42Sepulturas de civis mortos na invasão da Ucrânia pela Rússia na cidade ucraniana de Mariupol

    Crédito: 19/04/2022 REUTERS/Alexander Ermochenko

  • 20 de 42Tropas russas disparam de tanque perto da usina siderúrgica de Azovstal, na cidade ucraniana de Mariupol

    Crédito: 05/05/2022 REUTERS/Alexander Ermochenko

  • 21 de 42Bandeira da Ucrânia ao lado de covas de pessoas mortas durante invasão da Ucrânia pela Rússia em cemitério na cidade ucraniana de Bucha

    Crédito: 28/04/2022 REUTERS/Zohra Bensemra

  • 22 de 42Parte de um tanque destruído e um veículo queimado estão em uma área controlada por forças separatistas apoiadas pela Rússia em Mariupol, Ucrânia.

    Crédito: AP

  • 23 de 42Oficiais ucranianos observam tanque russo destruído no vilarejo de Rusaniv, na região de Kiev, em 16 de abril

    Crédito: GENYA SAVILOV/AFP via Getty Images

  • 24 de 42Soldado ucraniano observa de um tanque durante invasão russa da Ucrânia na cidade de Lyman, na região de Donetsk

    Crédito: 28/04/2022 REUTERS/Jorge Silva

  • 25 de 42Kiev derruba monumento da era soviética que simbolizava amizade entre russos e ucranianos

    Crédito: 26/04/2022REUTERS/Gleb Garanich

  • 26 de 42Carro capotado é visto no pátio de um prédio de apartamentos após o bombardeio de tropas russas em Sievierodonetsk, na região de Luhansk, leste da Ucrânia

    Crédito: Albert Koshelev/ Ukrinform/Future Publishing via Getty Images

  • 27 de 42Equipes removem escombros de prédio de teatro em Mariupol, na Ucrânia

    Crédito: 25/04/2022 REUTERS/Alexander Ermochenko

  • 28 de 42Casas destruídas em Lukashivka durante invasão da Ucrânia pela Rússia

    Crédito: 27/04/2022REUTERS/Zohra Bensemra

  • 29 de 42Tanque russo destruído em batalha em Kharkiv, na Ucrânia

    Crédito: Celestino Arce via Reuters Conne

  • 30 de 42Pessoas fogem da invasão russa à Ucrânia para a Polônia

    Crédito: 05/03/2022Grzegorz Celejewski/Agencja Wyborcza.pl via REUTERS

  • 31 de 42Morador passa por edifícios destruídos em Mariupol, na Ucrânia

    Crédito: 19/04/2022REUTERS/Alexander Ermochenko

  • 32 de 42Soldados ucranianos na linha de frente no Donbass, leste da Ucrânia, em 11 de abril de 2022

    Crédito: Diego Herrera Carcedo/Anadolu Agency via Getty Images

  • 33 de 42Soldados ucranianos na linha de frente no Donbass, leste da Ucrânia, em 11 de abril de 2022

    Crédito: Diego Herrera Carcedo/Anadolu Agency via Getty Images

  • 34 de 42Soldados ucranianos na linha de frente no Donbass, leste da Ucrânia, em 11 de abril de 2022

    Crédito: Diego Herrera Carcedo/Anadolu Agency via Getty Images

  • 35 de 42Um grupo de dissidentes de Belarus treina para se juntar aos ucranianos na guerra contra a Rússia

    Crédito: Li-Lian Ahlskog Hou/CNN

  • 36 de 42Bombeiros russos inspecionam local atingido por ataque russo em Lviv, na Ucrânia

    Crédito: 18/04/2022REUTERS/Roman Baluk

  • 37 de 42Soldado ucraniano na linha de frente em Donbass, na Ucrânia

    Crédito: Diego Herrera Carcedo/Anadolu Agency via Getty Images

  • 38 de 42Caminhão militar russo se movendo em 23 de fevereiro, um dia antes da invasão à Ucrânia

    Crédito: AFP /Getty Images

  • 39 de 42Soldados pró-Rússia carregam munição em veículo blindado durante confronto em Mariupol, na Ucrânia

    Crédito: 12/04/2022REUTERS/Alexander Ermochenko

  • 40 de 42Equipes de resgate procuram corpos em prédio destruído por bombardeiro durante invasão da Rússia à Ucrânia

    Crédito: 11/04/2022REUTERS/Zohra Bensemra

  • 41 de 42Forças ucranianas disparam míssil GRAD contra tropas russas

    Crédito: Wolfgang Schwan/Anadolu Agency via Getty Images

  • 42 de 42Bombeiros procuram por sobreviventes sob os escombros de prédio residencial bombardeado em Borodyanka, na Ucrânia

    Crédito: Alex Chan/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Com informações da Reuters.

*Sob supervisão.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Tropas russas chegam a estrada-chave na saída de cidades de Donbass no site CNN Brasil.

You may also like

Deixe um Comentário

Site de notícias do Brasil e do Mundo informação.