Início Um Centenário de Estádio e de muita história pra contar no futebol

Um Centenário de Estádio e de muita história pra contar no futebol

por Leonardo Monteiro
0 comentário
Estadio-Centenario-redacao-Rubro-Negra
Palco da final da Libertadores 2021 foi testemunha de grandes momentos da história do futebol

Um Estádio que já inspira por história no próprio nome. Ele ainda não é centenário de vida porém em seus 91 anos de existência, o Estádio Centenário, templo sagrado do futebol uruguaio e mundial, é recheado de acontecimentos que entre outras coisas, testemunhou a evolução do futebol sul-americano, o surgimento e atuações de grandes craques de várias gerações e decisões históricas como a final da 1ª Copa do Mundo em 1930. E para aumentar a coleção de grandes decisões, o Centenário receberá a grande decisão da Libertadores 2021 entre Flamengo x Palmeiras, marcada para dia 27 de novembro.

Imponente e histórico Estádio Centenário do Uruguai
Imponente e histórico Estádio Centenário do Uruguai. Fonte: Coluna do Fla

Um Centenário erguido com impressionantes recordes de tempo e baixo orçamento para um Estádio

Depois de ter sido Campeão Olímpico, o Uruguai foi escolhido para sediar a 1ª Copa do Mundo em 1930. Como garantia de que poderia sediar um torneio dessa grandeza, o país se comprometeu a construir um estádio para 102 mil pessoas. O Centenário começou a ser construído do zero em dezembro de 1929, teve sua capacidade reduzida para pouco mais de 70 mil pessoas devido ao pouco tempo para inauguração (embora o recorde de público foi em mais de 79 mil pessoas na semifinal da Copa de 30 entre Uruguai x Iugoslávia), ficando totalmente pronto 7 dias após a abertura da Copa. O preço? 1 milhão e meio de dólares, 3 vezes mais barato que o lendário Wembley da Inglaterra de 1923.

Início da construção do Estádio
Início da construção do Estádio. Fonte: Conmebol

A garra do futebol uruguaio na alma dos operários para erguer um Centenário imponente

Para conseguir entregar o Estádio pronto para a Copa, 1.500 operários trabalhavam em 3 turnos, 24 horas por dia. O arquiteto Juan Antonio Scasso projetou um estádio de forma elíptica com 450 mil m3 e com o campo rebaixando para que os jogos não fossem prejudicados pelos fortes ventos locais. As arquibancadas laterais tem as chamadas Tribunas América e Olímpica. Atrás dos gols, as Tribunas Amsterdã e Colombes, homenagem as cidades francesas onde a Celeste Olímpica conquistou a medalha de ouro no futebol, reconhecimento que também está na Torre de Los Homenagens. O Centenário consumiu 14 mil metros cúbicos de concreto.

Um Centenário que abrigou a 1ª Copa e várias decisões Continentais e Intercontinentais

Enfim, o Estádio abriu as portas para o público em 18 de julho de 1930, data dos 100 anos da primeira Constituição do país e daí a ideia de se chamar Centenário com vitória da Celeste sobre o Peru por 1 x 0, para um público com mais de 57 mil pessoas, rodada de abertura da 1ª Copa do Mundo. Posteriormente, o Centenário abrigou ao longo da história 11 decisões de Libertadores (serão 12 com a decisão desse ano), inclusive o 3º e decisivo e histórico jogo do título da 1º Libertadores do Flamengo na batalha contra o Cobreloa do Chile em 1981. O Estádio recebeu ainda 4 decisões Intercontinentais ou Mundial de Clubes.

O timaço do Flamengo campeão da Libertadores em 1981
O timaço do Flamengo campeão da Libertadores em 1981. Fonte: Oldfootball

Um Centenário de fatos históricos no futebol a espera da nova Glória Eterna rubro-negra

Quis o destino que o Flamengo viesse novamente disputar uma decisão de Libertadores justamente no palco do seu 1º título. Um Estádio com uma belíssima história, testemunha de dezenas de grandes fatos e conquistas. O Centenário, hoje com capacidade máxima reduzida para pouco mais de 60 mil pessoas por razões de segurança e que pode ficar ainda mais reduzido devido a restrição de público por protocolo da Covid-19, se prepara para ser o protagonista de mais uma grande história nos seus gramados. E que essa história tenha final feliz para o mesmo clube que ergueu a taça de Campeão Continental há 40 anos, num 23 de novembro de 1981. No mesmo Centenário.

Zico marcando o 2º gol na vitória contra o Cobreloa no Uruguai que deu o título para o Fla
Zico marcando o 2º gol na vitória contra o Cobreloa no Uruguai que deu o título para o Fla. Fonte: anotandofutbol.blogspot.com

Veja também:

Flamengo apenas empata com o Bragantino pelo Campeonato Brasileiro

Renato Gaúcho dispara contra a CBF

You may also like

Deixe um Comentário

Site de notícias do Brasil e do Mundo informação.