Flamengo, uma verdadeira potência olímpica

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Flamengo uma potência olímpica
Certicação por Equivalência em 45 dias
Flamengo levou para Tóquio 8 atletas, 1 técnica e 2 atletas de apoio, conquistando 2 medalhas de ouro e 2 de prata

O futebol sempre foi e sempre será o carro chefe do Flamengo, que por motivos óbvios isso jamais poderá ser diferente. Mas no decorrer dos seus quase 126 anos de história, o clube se orgulha de contribuir de forma considerável na formação de atletas de diversas modalidades olímpicas, que ao longo da história ajudou o Brasil na conquista de medalhas, diversos campeonatos além de elevar atletas a nível internacional nas suas modalidades, o que também elevou o clube com o status de formador olímpico, sendo considerado então uma potência olímpica.

Flávia Saraiva e Rebeca Andrade na equipe de Ginástica Olímpica do Brasil
Flávia Saraiva e Rebeca Andrade na equipe de Ginástica Olímpica do Brasil. Fonte: Olimpíada Todo Dia

Uma constelação de estrelas olímpicas do Flamengo ao longo da história

E pra quem ainda acha que o Flamengo é só futebol, aqui vai uma pequena lista de alguns nomes históricos dos esportes olímpicos revelados pelo clube ou que vestiram o manto sagrado, consolidando ainda mais a instituição como potência olímpica. Representaram o clube em variadas modalidades esportivas, nomes como Aurélio Miguel no Judô; Ricardo Prado, Patrícia Amorim, Fernando Scherer e a lenda Maria Lenk na Natação; Algodão, Oscar e Marcelinho no Basquete; Jackqueline e Virna no vôlei, além de Érica Lopes no Atletismo, a lendária Gazela Negra.

Érica Lopes, a lendária Gazela Negra do Atletismo rubro-negro
Érica Lopes, a lendária Gazela Negra do Atletismo rubro-negro. Fonte: Esporte Rio

Enviando centenas de atletas aos jogos e ajudando a trazer medalhas desde 1932

A 1ª participação do Flamengo nos jogos foram nas Olimpíadas de Los Angeles em 1932. De lá pra cá foram mais de 170 atletas até a edição atual. A primeira Olimpíada com medalha para atletas rubro-negros saiu em 1948 na edição de Londres, bronze no basquete que tinha 3 atletas da Gávea, entre eles Zenny de Azevedo, o lendário Algodão. Los Angeles, 1984 foram os jogos que o Mengão mais cedeu atletas, 24. O futebol é a modalidade que obteve mais medalhas com atletas do Flamengo, foram 8 conquistas. Total de medalhas até hoje, 26. O Remo foi o esporte com mais atletas do Fla disputando os jogos, 48.

Zenny de Azevedo, o lendário Algodão no basquete
Zenny de Azevedo, o lendário Algodão no basquete. Fonte: Twitter @FlaAlternativo

O Time Flamengo que integrou a delegação brasileira em Tóquio

Para Tóquio, integraram a delegação brasileira os atletas Isaquias Queiroz e Jacky Godmann na Canoagem de Velocidade; Rebeca Andrade e Flávia Saraiva na Ginástica Artística; Larissa Oliveira, Gabrielle Roncatto e Nathalia Almeida na Natação, além de Ana Cristina no Vôlei de quadra feminino. No Judô, Rosicleia Campos é a Coordenadora Técnica além de Eliza Ramos e Duda Diniz, atletas de apoio aos treinos. Esse time poderia ter sido ainda maior caso Pedro fosse liberado para integrar a Seleção de Futebol. O Flamengo foi a 3ª instituição que mais levou atletas aos jogos de Tóquio, ficando atrás apenas do Esporte Clube Pinheiros e Minas Tênis Clube.

O belo rubro-negro da natação nos jogos de Tóquio 2020. Fonte: Urubu Interativo

Uma instituição esportiva acima de dezenas de países nos jogos

Através de seus atletas olímpicos, o Flamengo possibilitou a conquista de 4 medalhas, sendo 2 de ouro e 2 de prata: 1 de ouro e 1 de prata na Ginástica Olímpica com Rebeca Andrade, 1 de ouro na Canoagem de Velocidade com Isaquias Queiroz e mais 1 medalha de prata no Vôlei Feminino de quadra com Ana Cristina, quase 40% das medalhas de ouro conquistadas por toda a delegação brasileira. Nessa configuração, a “nação” Flamengo estaria em 38º lugar no quadro geral de medalhas dos jogos, estando a frente de países de tradição na competição como Romênia e Ucrânia e ao lado de outros como Israel e Irlanda. Um gigante do futebol que começou sua belíssima história a partir de um esporte olímpico, o Remo, e que 126 anos depois, continua sendo excelência na formação de atletas olímpicos e exercendo importante papel no desenvolvimento do esporte olímpico no Brasil, alavancando cada vez mais o país como potência olímpica no cenário internacional.

Isaquias Queiroz, medalha de ouro na Canoagem de Velocidade
Isaquias Queiroz, medalha de ouro na Canoagem de Velocidade. Fonte: Valor Econômico

Veja também:

De olho nos líderes, Flamengo encara Internacional no Maracanã

Rebeca Andrade do Mengão é medalha de ouro na Ginástica Olímpica!

VEJA TAMBÉM

As 2 equipes ainda disputaram duas finais de copa super 8 entre elas, com cada uma levando um título. Agora no NBB 14 os dois clubes se fazem protagonistas e farão neste sábado um duelo que promete ser espetacular. A equipe do SESI Franca vem passando por cima dos adversários e confirmando o grande favoritismo de uma equipe repleta de estrelas formada pra ser campeã. Já o Flamengo depois de perder grandes nomes desde a última conquista, montou um elenco de respeito buscando não só banhar Novo Basquete Brasil mas também o mundo.

Tá de boa, Canarinho Belga

Flamengo para em erro individual e já é 2022 na Gávea É… Deu ruim. Não que eu esteja em condições etílicas adequadas pra escrever isso

FlaBasquete NBB Rio Claro

Liberta, DJ

Flamengo e Palmeiras se enfrentam em busca da Glória Eterna 🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶🎵🎶 Aeeeeeeee… Chegou o Grande Dia. E o BoTTeco está de portas com o Prezão

Bem Vindo ao Redação Rubro Negra